quinta-feira, 5 de maio de 2011

SOLTEIROS PARA A GLÓRIA DE DEUS

Parte 1


INTRODUÇÃO

"Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, e sim como sábios, remindo o tempo, porque os dias são maus." (Ef 5:15-16)

Se você é um homem ou uma mulher solteiro, como você pode fazer o melhor uso do seu tempo? Quais são as melhores coisas da sua fase?

Talvez, você olhe à sua volta e não veja grandes coisas. Quem sabe preferiria estar em uma fase diferente. 

Talvez você preferiria estar casado(a) ou, pelo menos, namorando. Você pode estar fazendo outra pergunta: Será que a fase de solteir(o)a é a melhor fase? Qual a vantagem de viver esta época de minha vida?[1]

Esta nova série dos nossos estudos de jovens tem como foco principal desenvolver em nós uma perspectiva acertada do que significa ser solteiros que crescem à imagem de Cristo e para a glória de Deus.

John Piper, em uma de suas mensagens, destaca que aqueles que permanecem solteiros em Cristo, recebem bênçãos prometidas da parte de Deus melhores do que as bênçãos de casamento e filhos. Ao mesmo tempo, recebem o chamado para manifestar, mediante uma devoção que exalta Cristo em sua vida de solteiro, as verdades acerca de Cristo e seu reino que brilham mais claramente por meio do “celibato” do que pelo casamento ou criação de filhos. Tais verdades são:[2]

  • A família de Deus não cresce por meio do intercurso sexual, mas pela regeneração mediante a fé em Cristo;
  • Os relacionamentos em Cristo são mais permanentes e mais preciosos do que os relacionamentos em família;
  • O casamento é temporário e, finalmente, dá espaço para o relacionamento ao qual ele estava apontando todo o tempo: Cristo e a igreja – quando não mais será necessário o retrato e veremos a Cristo, face a face.
  • A fidelidade a Cristo define o valor da nossa vida. Todos os demais relacionamentos ganham o seu significado final a partir dele. Nenhum relacionamento familiar é final; o relacionamento com Cristo é.
UM “PONTAPÉ INICIAL” PARA REFLEXÃO[3]

Paulo lida com as questões sobre o estado civil dos crentes em 1 Coríntios 7, quando responde aos membros da igreja em Corinto, que discutiam se ser solteiro era mais santo do que ser casado.

Eu? Eu prefiro ser solteiro, diz Paulo, "Quero que todos os homens sejam tais como também eu sou;" (v.7). Mas ele é claro: “no entanto, cada um tem de Deus o seu próprio dom; um, na verdade, de um modo; outro, de outro”. O apóstolo continua discutindo este tema nos versos 29-35.

Qual é o foco de Paulo? Se ser casado ou solteiro é melhor? Esta não é a questão! O que é importante, no final das contas, é que o tempo é curto; os dias são maus. A verdadeira pergunta é: como nós, cristãos, vivemos à luz da eternidade?

"Ser casado ou solteiro, ambos nos trazem experiências únicas e oportunidades únicas para nossa santificação" - explica John Piper - "Haverá recompensas exclusivas para cada situação e qual é maior não dependerá se você era casado ou solteiro, mas em como você reagiu a cada situação."[4]

Se você é solteiro, você enfrenta situações únicas. Mas sua situação também possui oportunidades únicas. E o melhor de tudo, há recompensas sem igual, recompensas não menos gloriosas ou desejáveis do que aquelas dos casados.

Como você pode apropriar-se destas grandes oportunidades e suas recompensas correspondentes? Vamos dar uma olhada mais cuidadosa nestes versículos e ver que boas oportunidades nós podemos descobrir.
Os versículos que já consideramos de 1 Coríntios 7, servem como um tipo de guia prático para a época de solteiros. Esta passagem informa sobre negócios de qualidade e desaconselha investimentos ruins. No contexto de responder esta pergunta sobre ser solteiro ou casado, Paulo chega na real questão que são os versos 29-31.

Como você evita desperdiçar seu tempo? Não invista tudo na "aparência deste mundo". Porque não vai durar. "Aparência" aqui tem a idéia de "inconstância ou moda passageira”. "Não há nada sólido e duradouro no sistema deste mundo. É da sua natureza ser passageiro." (Gordon Fee).

“Acredite em mim, não há nada aqui que mereça ser perseguido”, adverte o pastor Charles Spurgeon: “Se você renuncia sua alma por qualquer coisa terrena, seja riqueza, ou honras ou prazeres deste mundo, você bem poderia perseguir a miragem do deserto ou tentar pegar a névoa da manhã ou acumular para si as nuvens do céu, pois todas estas coisas estão desfalecendo”.

Embora tenhamos que viver neste mundo e "lidar" com ele, nós não devemos colocar nele o nosso coração ou a nossa esperança ou abrir mão da nossa alma por causa do que ele oferece.

Pense, de formas práticas, como, enquanto, solteiros podemos colocar os nossos corações em coisas desta vida e, negligenciarmos o nosso serviço a Deus. Quais são os seus projetos principais, hoje? O que o motiva a colocá-los como centrais em sua vida? Como você gasta o seu tempo? O que você faz em suas horas de lazer? Na vida de quantas pessoas você investiu neste último ano, em termos de discipulado e evangelismo? O seu tempo de estudos e trabalho é mais importante que seu serviço em sua igreja local? Você é mais engajado que os casados no serviço de sua igreja?





[1] WHITACRE, Nicole. “Melhores oportunidades da fase da fase – para mulheres solteiras: parte 1”. Disponível em www.bomcaminho.com. Acessado em Outubro de 2010.
[2] PIPER, John. “Single in Christ: a name better than sons and daughters”. Disponível em www.desiringgod.org. Acessado em Outubro de 2010.
[3] A maior parte deste tópico foi adaptado de WHITACRE, Nicole. “Melhores oportunidades da fase da fase – para mulheres solteiras: parte 1”. Disponível em www.bomcaminho.com. Acessado em Outubro de 2010.
[4] PIPER, John. “Single in Christ: a name better than sons and daughters”. Disponível em www.desiringgod.org. Acessado em Outubro de 2010.

Um comentário:

Profª Simone disse...

Muito bom, de modo geral, nas igrejas sempre há um cobrança pelo casamento, confesso que já me senti, várias vezes, como alguém esquisita, manca, deficiente por ser solteira (não ter família). Este artigo me fortaleceu!
Obrigada

Marcadores